juros

Bancos não podem cobrar juros acima de 8% ao mês. E agora podem cobrar uma tarifa de até 0,25% ao mês de quem tem limite de cheque especial acima de R$ 500.

Por Jornal Nacional

06/01/2020 21h21  Atualizado há 13 horas

Começaram a valer nesta segunda-feira (6) as novas regras para o cheque especial.

Às vezes é um perigo.

“Ajuda, mas depois dá um aperto maior. Fica mais difícil para a gente conseguir quitar e ficar com o nome limpo”, diz a correntista Débora Magalhães Ferreira.

O Banco Central determinou que os bancos não podem cobrar juros acima de 8% ao mês. Antes, cobravam 12% em média ao mês, mais de 300% ao ano, e podem cobrar uma tarifa de até 0,25% ao mês de quem tem limite de cheque especial acima de R$ 500. É uma taxa sobre o valor que passar de R$ 500.

“Usando ou não o cheque especial eu vou ter que pagar essa taxa mesmo assim?” pergunta o motorista de aplicativo Saulo Gama.

Paga pela tarifa todo mês, mesmo quando não usa o serviço. Mas quando o cliente usar o limite, essa taxa será descontada do valor dos juros.

Se você abriu uma conta nesta segunda-feira (6), é bom prestar atenção no contrato, porque os bancos já podem cobrar a tarifa adicional. Alguns bancos anunciaram que, por enquanto, não vão cobrar.

Para os correntistas antigos, as regras de tarifa só vão valer daqui a seis meses. Cada banco decide se vai cobrar ou não e cabe ao cliente decidir se quer o limite acima dos R$ 500. E o banco precisa avisar das novidades.

“As instituições financeiras devem entrar em contato com seus clientes, informando da possibilidade dessa cobrança de tarifa, informando os valores para que possa o cliente então ter oportunidade de reavaliar o valor do seu limite, ficando nos R$ 500 ou acima dele, de acordo com a sua necessidade”, disse Paula Ester Farias de Leitão, chefe-adjunta do Departamento de Regulação do Banco Central.

Mais Informações, clique no link:      https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2020/01/06/comecam-a-valer-as-novas-regras-para-o-cheque-especial.ghtml


#Jurosabusivos #Seucalculo #revissional #contraabusosbancarios